Polícia

Bacabal: lavrador raptado por policiais militares reaparece e revela detalhes sobre tortura; veja

Riba presenciou a execução do comerciante Marcos Santos. E só não morreu por que a arma falhou e ele correu para o matagal.

O  lavrador José de Ribamar Neves Leitão reapareceu após passar oito dias desaparecido. De acordo com as investigações da Polícia Civil do Maranhão, ‘Riba’ como também é conhecido, foi raptado por policiais militares que atuaram ilegalmente no município de Bacabal, a 195 km de São Luís.

Ribamar está escoltado pela SSP-MA.

Veja Também:

Ele juntamente com Marcos Santos foram torturados e o comerciante veio a óbito e foi encontrado em uma estrada de terra na cidade vizinha de São Luís Gonzaga.

Por meio de uma live na internet, José de Ribamar contou que os militares junto com um homem identificado como Gilberto foram até sua casa, lhe colocaram em um veículo com o pretexto de buscar umas sementes, porém no meio do caminho, os indivíduos desviaram a rota, e deram início a uma sessão de tortura, onde ficou com os pés e mãos amarrados.

Segundo Riba, os policiais também foram no endereço Marcos Santos (Marquinhos), que supostamente teria comprado animais roubados da propriedade de Gilberto, na mão do lavrador que cuidava dos animais.  Marquinhos também foi sequestrado e torturado.

Enquanto Riba estava amarrado, o comerciante era agredido com socos no rosto, na barriga até a estrada vicinal de São Luís Gonzaga. No local,  ambos foram agredidos, até que Marquinhos perdeu os sentidos, depois foi a vez de José de Ribamar ser agredido pelos policiais militares.

O comerciante já desacordado, foi baleado no peito e morreu. Os militares ainda tentaram simular uma troca de tiros, sendo que o Tenente Pinho, um dos envolvidos, deu sua perna para ser alvejada, porém o plano foi abortado. Um dos indivíduos deram a ordem para matar também o lavrador, mas de acordo com José de Ribamar a arma falhou, foi o momento em que ele conseguiu correr e fugir pelo matagal. Foram cerca de dez tiros disparados em direção dele.

Após isso, Riba ficou escondido em uma mata passando fome e sede. Ainda, ele tentou chegar até sua casa, mas durante todo o trajeto havia outros policiais fazendo sua busca, inclusive sofrendo um novo atentado.

O lavrador chegou a cidade de Bacabal e procurou um advogado de sua confiança. E sob um forte esquema de segurança e com a presença  do secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, durante a tarde ele foi ouvido pelos delegados responsáveis.

José de Ribamar ao lado do pai durante a live

Proteção à vítima

O secretário da SSP-MA, Jefferson Portela assegurou a José de Ribamar e sua família, proteção em tempo integral, sendo disponibilizado, a escolha da vítima ser transferido para uma residência em São Luís com todo o aparato de proteção.

Medidas

Também já foi exonerado do cargo de comando do 15° BPM de Bacabal, um dos policiais envolvidos. Segundo o chefe da pasta de segurança,  o inquérito tem dez dias para ser concluído.

 

 

 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo