fbpx
Covid-19LocalSaúde

Maranhão registra maior número de casos de Covid-19 dos últimos três meses: 1461 em 24h

Desde março o estado não registrava um número tão alto de casos. Nesta quinta (10), mais 34 mortes pela doença também foram registradas.

O Maranhão registrou nesta quinta-feira (10) mais 1461 casos de Covid-19, o que não era registrado desde o dia 17 de março. Com os novos casos, o estado soma agora 299.139 registros da doença em toda a pandemia.

Dos novos casos registrados, 160 foram na Grande Ilha (São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa), 63 em Imperatriz e 1238 nos demais municípios do estado.

Também nesta quinta (10), 34 novos óbitos foram registrados, totalizando 8.434 em todo o estado, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES).

O número de casos ativos, ou seja, das pessoas que estão atualmente com Covid-19, também continua subindo e chegou a 28.553. Desse número, 26.859 pessoas foram orientadas a ficar em isolamento domiciliar, 1.039 estão internados em enfermarias e 659 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Até o momento, 262.152 pacientes já se recuperaram da Covid-19.

Detalhes das mortes

 

As 34 novas mortes provocadas pela Covid-19 foram registradas nas cidades de Brejo (1), Buriticupu (1), Cachoeira Grande (1), Caxias (1), Chapadinha (1), Imperatriz (1), Paço do Lumiar (1), Parnarama (1), Porto Rico do Maranhão (1), Raposa (1), São José de Ribamar (1), Tutóia (1), Vitória do Mearim (1), Lago da Pedra (2), Santa Inês (3), Açailândia (4) e São Luís (12).

Dois óbitos foram registrados nas últimas 24 horas. Os demais foram registrados em dias e/ou semanas anteriores, e aguardam resultado do exame laboratorial para Covid-19.

Quanto aos profissionais da saúde, 4.523 já foram infectados pela Covid-19, 4.335 se recuperaram da doença e 80 morreram.

Ao todo, a Secretaria de Saúde diz que já foram realizados 709.544 testes (rede privada + pública) para a Covid-19, sendo que 507.968 casos foram descartados. O número de casos suspeitos é de 2.914.

Faixa etária dos pacientes

 

  • 0 a 9 anos – 9.444 casos
  • 10 a 19 Anos – 21.825 casos
  • 20 a 29 Anos – 47.339 casos
  • 30 a 39 Anos – 62.584 casos
  • 40 a 49 Anos – 51.641 casos
  • 50 a 59 Anos – 38.076 casos
  • 60 a 70 Anos – 28.237 casos
  • Mais de 70 – 25.697 casos
  • Não informado – 14.296 casos

 

Percentual de casos por sexo

  • Masculino – 44%
  • Feminino – 56%

 

Taxa de ocupação de leitos de UTI

 

Leitos de UTI para a Covid-19 na Grande São Luís

  • Total de leitos de UTI – 279
  • Leitos ocupados de UTI – 270
  • % de ocupação das UTIs – 96,77%

 

Leitos clínicos para a Covid-19 na Grande São Luís

  • Total de leitos – 532
  • Leitos ocupados – 499
  • Porcentagem de ocupação – 93,80%

 

Leitos de UTI para a Covid-19 em Imperatriz

  • Total de leitos – 72
  • Leitos ocupados – 51
  • Porcentagem de ocupação – 70,83%

 

Leitos clínicos para a Covid-19 em Imperatriz

  • Total de leitos – 194
  • Leitos ocupados – 90
  • Porcentagem de ocupação – 46,39%

 

Leitos de UTI para a Covid-19 nas demais regiões

  • Total de leitos – 243
  • Leitos ocupados – 213
  • Porcentagem de ocupação – 87,65%

 

Leitos clínicos para a Covid-19 nas demais regiões

  • Total de leitos – 548
  • Leitos ocupados – 330
  • Porcentagem de ocupação – 60,22%

 

Novas cepas no Maranhão

 

O Maranhão confirmou, no dia 26 de fevereiro, o primeiro caso da variante brasileira P.1 da Covid-19, originalmente identificada no Amazonas. A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Já em maio, o Maranhão registrou os primeiros casos da variante indiana do coronavírus (chamada de B.1.617) no Brasil. Foram seis pessoas que chegaram ao estado a bordo do navio MV Shandong da Zhi, atracado no litoral do estado.

Dos seis infectados, um precisou ser levado de helicóptero para um hospital da rede privada no dia 13 de maio. Trata-se de um tripulante indiano de 54 anos.

Cuidados

 

Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

Fonte: G1MA

Mostrar mais

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo