fbpx
LocalSaúde

Covid 19: Maranhão é o 3°estado que mais atrasa notificação de óbitos pela doença

Os dados apontam que o número de óbitos registrados no estado nesta semana, por exemplo, são de um mês atrás.

O Maranhão é o 3° estado brasileiro que mais atrasa as notificações de óbitos da Covid-19, de acordo com o levantamento da Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz). Os dados apontam que o número de óbitos registrados no estado nesta semana, por exemplo, são de um mês atrás.

Com serviços saturados desde a última semana de fevereiro nas alas de leitos clínicos, a crise já se aproxima do pior momento de 2020. Na segunda maior cidade do estado, Imperatriz, registra 30% a mais de pacientes nas UTIs do que no pico da pandemia ano passado.

Atrás apenas de Alagoas e Amapá, o tempo médio entre a data de óbito e a notificação no Maranhão é de 34,1 dias. Veja a lista dos estados abaixo:

Tempo médio entre data do óbito e a notificação nos estados:

1º) Alagoas: 47,5 dias
2º) Amapá: 34,8 dias
3º) Maranhão: 34,1 dias
4º) Pernambuco: 30 dias
5º) Pará: 26,2 dias
6º) Rondônia: 25,9 dias
7º) Mato Grosso: 25,3 dias
8º) Acre: 23 dias
9º) Espírito Santo: 21,9 dias
10º) Rio de Janeiro: 20,2 dias
11º) Paraíba: 17,8 dias
12º) Sergipe: 17,7 dias
13º) Rio Grande do Norte: 16,7 dias
14º) Bahia: 15,7 dias
15º) Piauí: 14,6 dias
16º) Tocantins: 14,4 dias
17º) Paraná: 14,4 dias
18º) São Paulo: 13,6 dias
19º) Goiás: 13,5 dias
20º) Ceará: 13,1 dias
21º) Amazonas: 12,9 dias
22º) Distrito Federal: 10,2 dias
23º) Roraima: 8,5 dias
24º) Minas Gerais: 7,8 dias
25º) Santa Catarina: 4,8 dias
26º) Rio Grande do Sul: 3,3 dias
27º) Mato Grosso: 1,4 dia
Covid 19: Maranhão é o 3° estado que mais atrasa notificação de óbitos pela doença — Foto: Reprodução/Tv Mirante

Covid 19: Maranhão é o 3° estado que mais atrasa notificação de óbitos pela doença — Foto: Reprodução/Tv Mirante

O novo Boletim Extraordinário do Observatório Covid-19 Fiocruz, divulgado nessa terça-feira (23), chama atenção para a necessidade da adoção de medidas rígidas para o bloqueio da transmissão da doença em todos os estados, capitais e municípios que se encontram na zona de alerta crítico.

O documento produzido pelo Observatório Covid-19 da Fiocruz destaca ainda o agravamento do cenário nacional, que apresenta valores extremamente altos de casos e óbitos diários por Covid-19, a preocupante permanência da tendência de aceleração da transmissão do Sars-CoV-2 e o quadro muito crítico das taxas de ocupação de leitos de UTI Covid-19 para adultos no Sistema Único de Saúde (SUS) em todo o Brasil.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo