fbpx
Polícia

Adolescentes podem não ter envolvimento com facção, informa delegado que investiga homicídios em Timon

Outros crimes de homicídios foram registrados durante o final de semana em Timon.

A Polícia Civil do Maranhão segue com as investigações sobre as mortes das adolescentes Maria Eduarda e Joyce Ellen que foram obrigadas a cavar a própria cova antes de serem executadas por integrantes de uma facção criminosa.

Maria Eduarda e Joyce Ellen fizeram o gesto de um grupo criminoso antes de morrer
Maria Eduarda e Joyce Ellen fizeram o gesto de um grupo criminoso antes de morrer

O crime ocorrido na cidade de Timon tem causado muita repercussão  pelo requinte de crueldade. O delegado Joelson Carvalho, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), informou que o caso está sendo investigado com cautela e que o crime trata-se de um tribunal do crime.

Fizemos um levantamento que nos deu um norte para a investigação. E toda essa investigação transcorre na data de ontem (21), quanto na data de hoje (22) com nossos investigadores em campo, estamos fazendo todos os levantamentos  para que  possa chegar a autoria desse delito. Vale ressaltar que pela maneira como elas foram mortas. Ali foi feito um verdadeiro tribunal do crime, nós já temos apurações que fizemos  durante os anos de 2019 e 2020, onde pessoas foram enterradas e mortas  no tribunal do crime por facção criminosa , tanto do ‘PCC’, como do ‘Bonde dos 40’, informou o delegado.

Segundo o delegado, não necessariamente as vítimas tenham envolvimento com facções criminosas, mas elas podem ter sido mortas por possivelmente se relacionarem com alguém que integra esses grupos.

Nós não temos levantamentos que possam dizer que essas jovens estejam envolvidas em uma facção. Elas poderiam ter se envolvido com alguém, algum membro de uma facção dessa  sem saber  e terem sido vítimas  dessas facções  em represália  a esse membro.  Aquele símbolo ali  é da facção (alusão ao B.40), mas isso não quer dizer que as mesmas participem dessa facção. Nós já temos alguns levantamentos feitos, mas nós não podemos divulgar, concluiu o titular do DHPP, delegado Joelson Carvalho.

Desdobramentos

A polícia conseguiu identificar uma mulher suspeita de atrair as adolescentes até o local onde elas foram mortas. Em um vídeo a suspeita aparece informando que foi expulsa do grupo PCC e que queria ser recrutada pelo grupo rival B.40.A suspeita também aparece em um foto ao lado das jovens que foram executadas.

Maria Eduarda e Joyce Ellen saíram de casa no sábado (20) e desde então não foram mais vistas. Preocupado, o pai de um das adolescentes mandou mensagem no contato da filha perguntando quando ela retornaria, no dia seguinte o contato da filha respondeu informando que as duas estavam mortas.

Homicídio e uma tentativa de homicídio

Ainda no domingo (22), na rua 18, do bairro Parque Aliança, um jovem morreu e outro ficou ferido após sofrerem um atentado. Criminosos chegaram em uma motocicleta, no bar onde as vítimas estavam e efetuaram disparos de arma de fogo.

Daniel Fernando da Silva Amorim acabou recebendo um tiro letal e morreu no local, o outro jovem que não teve o nome revelado foi encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Timon.

Segundo o delegado Joelson Carvalho da DHPP, os dois jovens podem ter sido atingidos por engano que possivelmente o alvo seriam outras pessoas.

Nós não temos nenhum levantamento de antecedentes criminais desses rapazes. Nós temos alguns dados do que poderia ter ocorrido de fato no local. Mas são levantamentos que estão sendo feitos com calma para poder se chegar às pessoas que efetuaram esses disparos, afirmou.

Com informações de TV Cidade

Mostrar mais

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo