fbpx
Saúde

Vacinação contra a Covid-19 começa no Maranhão com cinco imunizados

De forma antecipada, nesta segunda (18) recebem a vacina quatro profissionais da saúde e uma indígena.

Começou nesta segunda-feira (18) a vacinação contra a Covid-19 no Maranhão, pouco tempo depois que as primeiras doses da vacina chegaram ao estado.

Em uma cerimônia realizada no estacionamento interno do Palácio dos Leões, cinco maranhenses receberam a primeira dose da Coronavac, produzida pelo Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac. A primeira a receber a vacina foi a técnica de enfermagem do Hospital Dr. Carlos Macieira, Egle Maia Sousa.

Técnica em enfermagem Egle Maia foi a primeira pessoa a ser vacinada contra a Covid-19 no Maranhão — Foto: Reprodução/TV Mirante
Técnica em enfermagem Egle Maia foi a primeira pessoa a ser vacinada contra a Covid-19 no Maranhão — Foto: Reprodução/TV Mirante

Também receberam a vacina nesta segunda (18):

  • Fabiana Guajajara – Indígena da aldeia Arariboia
  • Conceição de Azevedo – Médica infectologista do Hospital Presidente Vargas
  • Henrique Novaes Sobrinho – Fisioterapeuta do Hospital Dr. Carlos Macieira
  • Sônia de Matos – Enfermeira do Hospital Genésio Rêgo
Indígena Fabiana Guajajara foi a segunda pessoa a receber a vacina contra a Covid-19 no Maranhão — Foto: Reprodução/Gov do Maranhão
Indígena Fabiana Guajajara foi a segunda pessoa a receber a vacina contra a Covid-19 no Maranhão — Foto: Reprodução/Gov do Maranhão

Após ser vacinada, a indígena Fabiana Guajajara agradeceu os profissionais de saúde, cantou uma canção na língua tupi e reforçou a importância de se vacinar contra a Covid-19.

“Vacinar é preciso para continuar existindo”, disse Fabiana.

A vacinação aconteceu antes do que havia sido informado pelo Governo do Maranhão nos últimos dias. A expectativa era começar na quarta-feira (20), mas a vacinação foi antecipada após a afirmação do ministro Pazuello de que a vacinação poderia ser iniciada a partir das 17h em todo o país.

Vacinação no país

O Ministério da Saúde iniciou nesta segunda-feira (18), a distribuição das vacinas contra a Covid-19 para todos os estados. Serão destinadas 123.040 doses da vacina CoronaVac ao Maranhão, além de 41.200 já separadas para os indígenas do estado, que totaliza 164.240 doses. Este primeiro lote é destinado ao grupo prioritário.

O governo do Maranhão vai ofertar seringas e agulhas para as prefeituras que precisarem. Três aviões, três helicópteros e 30 automóveis estarão nesta missão no Estado.

Entre os estados do nordeste, o Maranhão é o quarto com maior número de doses a receber. Os demais estados são Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia.

Quem é responsável por fornecer a vacina?

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde.

E a distribuição das vacinas?

O Ministério da Saúde leva até os estados. Em seguida, cabe ao governo de cada estado fazer a distribuição para as cidades.

Qual será a vacina usada?

Neste momento, a CoronaVac, vacina do Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

Como é a distribuição no Maranhão?

Ela segue o que está definido no Plano Estadual de Vacinação, feito pelo Governo do Maranhão. Após o recebimento das doses que virão de Fortaleza para São Luís, as vacinas serão armazenadas na Rede de Frio do Estado, localizada em São Luís. Em seguida, a Secretaria de Estado da Saúde fará a distribuição, em até três dias, para as Regionais de Saúde.

Onde serão os locais de vacinação?

Em São Luís, está sendo instalado o Centro Municipal de Vacinação contra Covid-19 no Pavilhão de Eventos do Multicenter Sebrae, no bairro Cohafuma.

Quais veículos serão usados na operação dentro do Maranhão?

Três aviões, três helicópteros e 30 automóveis.

E as agulhas e seringas?

O Governo Maranhão tem 4 milhões de seringas e agulhas para a primeira fase da vacinação. E uma nova leva está sendo comprada.

Como vai ser feita a segurança do transporte das vacinas?

Haverá escolta policial durante todo o trajeto. Toda a movimentação deverá acontecer em conjunto com o Corpo de Bombeiros, a Polícia Civil e o Centro Tático Aéreo.

Como foram definidos os grupos que serão vacinados primeiro?

É o Ministério da Saúde quem define isso para todos os estados brasileiros.

Quais são estes grupos?

Primeira fase: trabalhadores de saúde; pessoas de 75 anos ou mais; pessoas de 60 anos ou mais em asilos; população em situação de rua; população indígena, povos e comunidades tradicionais ribeirinhas e quilombolas.

Segunda fase: idosos de 60 a 74 anos

Terceira fase: pessoas com diabetes mellitus; hipertensão arterial grave; doença pulmonar obstrutiva crônica; doença renal; doenças cardiovasculares e cerebrovasculares; indivíduos transplantados de órgão sólido; anemia falciforme; câncer; e obesidade grave, com Índice de Massa Corporal igual ou maior que 40 (IMC≥40).

Quantas pessoas serão vacinadas nestas três fases?

A estimativa é de 1,75 milhão de pessoas.

E o resto da população?

Será vacinada após essas fases, em cronograma ainda a ser definido pelo Ministério da Saúde.

Quem vai aplicar as vacinas?

Isso cabe à prefeitura de cada município. Mas o Governo do Estado também capacitou 60 apoiadores, dentre eles, profissionais da Força Estadual de Saúde (Fesma), técnicos da Vigilância Epidemiológica e Atenção Primária Estadual, que ajudarão os municípios a executarem a campanha.

A vacina tem contraindicações?

A vacina não é indicada para pessoas com menos de 18 anos, gestantes e quem tenha reação anafilática confirmada a qualquer componente da vacina.

Como será a vacinação de acamados e pessoas com dificuldade de locomoção?

A equipe de saúde de cada município definirá a estratégia para a vacinação dessas pessoas.

Com a vacinação, posso parar de usar máscaras?

Não. A máscara, o distanciamento e a higiene das mãos continuam fundamentais para o combate à doença. Isso tudo só será deixado de lado quando toda a população estiver vacinada.

Coronavírus no Maranhão

O Maranhão chegou nesta segunda (18) a 203.851 casos confirmados e 4.613 óbitos pela Covid-19, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES). Nas últimas 24h, foram confirmados mais 89 casos da doença no estado.

O número de pacientes ativos também aumentou e chegou a 6.267. Destes, 5.649 estão em isolamento domiciliar, 357 internados em enfermarias e 261 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Os casos ativos indicam o número de pessoas que estão atualmente com a doença.

Com informações do G1MA

Mostrar mais

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo