Polícia

Três pessoas são assassinadas na zona rural de São Luís no fim de semana

Os três homicídios ocorrem em menos de 24 horas.

O  fim de semana na zona rural de São Luís foi marcado por violência e protestos de moradores. De acordo com informações apuradas pelo Jornal Itaqui-Bacanga, no sábado (7), houve um assalto contra uma pessoa no bairro Residencial 2000, em que os indivíduos invadiram a residência e levaram uma grande quantidade de dinheiro.

IMAGEM REPRODUÇÃO
IMAGEM REPRODUÇÃO

A polícia foi acionada e passou o dia realizando diligências a fim de localizar os criminosos. Durante as buscas um homem identificado como Rafael Dheymy Reis, de 26 anos foi confundido com um dos suspeitos, sendo baleado e acabou vindo a óbito.

No dia seguinte, no domingo (8), na Vila Cabral Miranda moradores participavam de uma festa em um clube recreativo e foram surpreendidas quando saiam do local. Homens armados realizaram um tiroteio, duas pessoas acabaram sendo alvejadas e morreram.

Samiry Veras dos Santos, de 23 anos, estava saindo em uma motocicleta do local, quando foi alvejada e morreu antes de receber atendimento médico. Maria José  do Nascimento Gamboa, de 55 anos, foi baleada, socorrida e encaminhada ao Hospital Djalma Marques, o Socorrão I, no Centro, mas não resistiu aos ferimento e também veio a óbito.

Outras sete pessoas também foram atingidas por disparos, mas não correm risco de morte.

Segundo os primeiros levantamentos da Polícia Civil do Maranhão, os homens que promoveram essa onda de violência são membros de uma facção criminosa, os motivos do ataque estão sendo investigados, assim como a identificação de cada um dos suspeitos.

Protestos

Os moradores Vila Cabral Miranda ao lado do Residencial 2000 foram protestar, neste domingo (8), na BR-135 contra a falta de segurança na região. O trânsito ficou bloqueado por horas, após um intensa negociação com as polícias Militar e Rodoviária Federal os manifestantes liberaram a estrada.

 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo