Gospel

CIRO NOLASCO DEFENDE AJUDA FINANCEIRA PARA ARTISTAS CRISTÃOS E IGREJAS DURANTE PANDEMIA

O jornalista e pré-candidato a vereador em São Luís pelo PSC, Ciro Nolasco, usou sua rede social para defender ajuda financeira para artistas cristãos, igrejas e instituições religiosas de pequeno porte, que segundo ele estão passando dificuldades por conta da impossibilidade de shows e fechamento de templos nesta pandemia do coronavírus. A ideia de Ciro é que fossem disponibilizados recursos para artistas cristãos e para as igrejas que desenvolvam projetos sociais relevantes, e que por conta da pandemia estas ações estão paralisadas.

“As Igrejas vivem exclusivamente de ofertas e dízimos e nesta pandemia os templos estão fechados há quase 90 dias, o que está comprometendo a vida financeira destas instituições, principalmente os seus projetos sociais”, alertou Nolasco. “Como vão pagar as contas de água, luz e afins senão estão tendo arrecadação. Como vão ajudar as pessoas das suas comunidades se não tem apoio neste momento tão complicado”. As Igrejas, de acordo com Ciro Nolasco são as instituições que mais ajudam socialmente nas comunidades carentes do país.

Ciro lembrou que os artistas cristãos, principalmente os regionais que vivem da música estão sem perspectivas para os próximos meses.

Para Ciro, instituições religiosas ou filantrópicas que desenvolvam ações sociais deveriam ficar isentas de taxas de água e luz durante a pandemia.

“O Congresso discute ajuda financeira para tantas categorias e instituições ligadas a vários setores da sociedade. Está na hora de pensarmos nos artistas gospel, missionários e líderes religiosos, e sobretudo nos projetos sociais desenvolvidos por essas pessoas que não contam com ajuda de grandes convenções e que estão passando dificuldades financeiras”, destacou Ciro. Ciro disse que o Congresso Nacional discute apoio às lives promovidas por artistas e que os cristãos deveriam ser incluídos, caso o projeto seja aprovado.

Ciro Nolasco também defende uma maior participação das Igrejas nos trabalhos de assistência social que os governos estão fazendo no Brasil. “Poucas instituições tem tanta experiência em ação social quanto as Igrejas, Essas deveriam ser incluídas oficialmente nesse trabalho de ajuda às famílias que estão sofrendo com a pandemia do coronavírus”, enfatizou.

O jornalista defende também urgência na reabertura dos templos no Maranhão. Para ele as Igrejas desempenham uma importante função no enfrentamento das sequelas psicológicas provocadas covid-19. “A fé neste momento ajuda muito na recuperação  das pessoas. Com as Igrejas fechadas elas não podem contar com um apoio importante: a oração e a fraternidade que existe no ambiente das Igrejas”, comentou.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo