fbpx
Mundo

México pode ter superado 300 mil mortes por Covid

Informação consta em relatório publicado de forma discreta, neste fim de semana  

As mortes por Covid-19 podem ter ultrapassado a marca de 300 mil no México, embora a Secretaria de Saúde (SSa) tenha confirmado apenas 201.429, reconheceu o governo em relatório publicado discretamente neste fim de semana.

O relatório atualizado de Excesso de Mortalidade no México informou que até a sexta semana de 2021, que terminou no dia 13 de fevereiro, o país já havia registrado 294.287 mortes relacionadas à doença desde fevereiro de 2020.

Esse número supera em 120.576 as 173.711 mortes oficiais reportadas pelo governo no relatório técnico diário de 13 de fevereiro.

Desde então, a SSa notificou um total de 27.538 mortes por Covid-19 nos comunicados diários até a noite passada, o que significa pelo menos 322.365 mortes causadas pelo coronavírus Sars-CoV-2.

Apesar de o México ser reconhecido como o terceiro país com mais mortes por Covid-19, este novo número ultrapassa os 310.550 reportados pelo Brasil, segundo colocado, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

Desde o início da pandemia, o México aposta em uma estratégia que consiste na realização de poucos testes, como mostra o índice de positividade de aproximadamente 50%, e se concentra em ampliar a capacidade dos hospitais, e não em frear os contágios.

Embora o país tenha 2,2 milhões de casos confirmados de Covid-19, o subsecretário de Prevenção e Promoção da Saúde, Hugo López-Gatell, afirmou nesta semana que até 50% da população já estaria imune por ter sido infectada.

Especialistas advertiram que as contas diárias da Secretaria de Saúde costumam excluir as pessoas que morrem em casa por não terem acesso a serviços sanitários. O relatório detalhou que sua metodologia consistiu em utilizar como variável a causa de morte registrada nas certidões de óbito.

– Isso nos permite, através de algoritmos de buscas de termos relacionados com a Covid-19, identificar as certidões que mencionam palavras como Covid-19, Sars-CoV-2, coronavírus, entre outras – analisou.

A metodologia é similar à que foi utilizada pelo Instituto Nacional de Estatística e Geografia (Inegi), que concluiu que o México teve 108.658 mortes por Covid-19 nos primeiros oito meses de 2020, número 55,56% superior aos 69.849 óbitos reportados pelas autoridades sanitárias até agosto.

A publicação também documenta um excesso de mortalidade de todas as causas de 417.002 no período de 2020 a 2021, que significa que houve 1.263.501 mortes por todos os motivos em nível nacional, embora o número esperado fosse de 846.499, com base na tendência histórica de 2015 a 2019. A proporção é de um excesso acumulado de mortes de 49,3%.

*Com informações da Agência EFE

Mostrar mais

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo