fbpx
NacionalSaúde

Curva de mortes no Brasil é quase 4 vezes mais acelerada que a dos EUA

Média móvel no País vem acelerando desde fevereiro e, de lá para cá, taxa de óbitos por milhão de habitantes mais do que dobrou.

No momento mais crítico da pandemia, conforme análise de infectologistas, a curva de mortes do Brasil é quase quatro vezes mais acelerada do que a dos Estados Unidos, país onde mais óbitos foram registrados em decorrência de covid-19 no mundo.

Desde o dia 21 de fevereiro, a média móvel de mortes semanais não para de crescer no país da América do Sul. Naquela data, o Brasil contabilizava uma taxa de 4,88 óbitos por milhão de habitantes. Nesta sexta-feira (26), o índice havia chegado aos 11,29, ou seja, um crescimento de 131,3% na taxa de mortalidade.

Em relação aos Estados Unidos, em 21 de fevereiro, a taxa de morte por covid-19 era de 5,70 por milhão de habitantes. Nesta sexta, o índice havia caído para 3.

Os números são do site Our World in Data, plataforma que reúne informações sobre a pandemia em todo o mundo. Os dados são coletados e organizados por pesquisadores da Universidade de Oxford, do Reino Unido.

Cabe ressaltar que o país da América do Norte havia aplicado, até este sábado (27), às 19h, 40,87 doses de vacinas para cada 100 habitantes, enquanto o brasil, 8,81. Ou seja, uma diferença, de mais de quatro vezes na análise proporcional dos dados.

Em números absolutos, os EUA injetaram 133,31 milhões de imunizantes nos braços de seus cidadãos. Já o Brasil, havia aplicado 16,56 milhões de seringas, oito vezes menos comparado ao aos norte-americanos.

Líder na aceleração dos óbitos

O Brasil não está na frente apenas dos EUA quando se analisa taxa de mortalidade por covid-10. O País da América do Sul tem a maior curva acelerada de mortes entre as nações com mais óbitos.

A taxa de 11,29 mortes para cada milhão de habitantes é bem superior à dos seis países onde a covid-19 fez vítimas fatais.

O México, por exemplo, onde mais de 200 mil pessoas perderam a vida pela doença, tinha, até sexta-feira (26), índice de 4,04. Para comparar com o Brasil, em 21 de fevereiro, quando a taxa começou a subir aqui e não parou mais, o índice lá era de 6,54 óbitos a cada 100 habitantes. Portanto, no México a curva de mortes semanais perdeu ritmo.

Ranking do número absoluto de mortes

Estados Unidos – 548.087
Brasil – 307.112
México – 200.211
Índia – 161.240
Reino Unido – 126.755
Itália – 107.256

Média móvel de mortes semanais (por milhão de habitantes)*

Brasil – 11,29
Itália – 7,12
México – 4,04
EUA – 3
Reino Unido – 1,03
Índia – 0,17
*Em 26/03/2021

Média móvel de mortes semanais (por milhão de habitantes)**

Reino Unido – 7,20
México – 6,54
Estados Unidos – 5,70
Itália – 5,06
Brasil – 4,88
Índia – 0,07
**Em 21/02/2021

Vacinação

Especialistas são unânimes em dizer que, para além das medidas de isolamento social e cuidados básicos como o uso de máscara e higienização das mãos, a aceleração da vacinação é fundamental para que o Brasil pare de bater recordes de mortes diárias por coronavírus.

Fonte: R7

Mostrar mais

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo