fbpx
GeralNacional

‘A perseguição é constante’, diz Felipe Neto após intimação por denúncia de Carlos Bolsonaro

Youtuber foi alvo de queixa-crime, acusado de crime contra a segurança nacional, após chamar o presidente Jair Bolsonaro de “genocida”. À BBC News Brasil, Felipe Neto afirmou estar preocupado não com sua situação jurídica, mas com "a situação do nosso país e as ameaças à liberdade de expressão”.

Anunciada na semana passada nas redes sociais do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), a queixa-crime apresentada pelo filho do presidente contra o youtuber Felipe Neto por suposto crime contra a segurança nacional rendeu nesta segunda-feira (15/03) uma intimação ao comediante.

Em entrevista à BBC News Brasil por e-mail, Neto afirmou que a queixa-crime motivada por um tuíte em que chamou o presidente Jair Bolsonaro de “genocida” é parte da perseguição “absoluta” da qual é alvo “desde o primeiro dia de governo”.

Mas a intimação entregue em sua casa por policiais civis, por volta de 16h desta segunda-feira, não o preocupa por eventuais desdobramentos na Justiça, diz o youtuber.

“Não estou preocupado comigo. Não há nada que eles possam fazer contra mim. Estou preocupado com a situação do nosso país e as ameaças à liberdade de expressão. Tenho condições de me defender, tenho mais de 41 milhões de seguidores e tenho pessoas extraordinárias ao meu lado. Porém, principalmente, tenho ao meu lado a razão”, escreveu Felipe Neto à BBC News Brasil, mencionando também ser assessorado por uma equipe jurídica “extremamente competente”.

Segundo a Polícia Civil do Rio de Janeiro, “a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) intimou Felipe Neto após o vereador Carlos Bolsonaro protocolar uma petição comunicando crime contra segurança nacional em que o presidente Jair Bolsonaro seria vítima”.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo