fbpx
Filmes e Séries

Brasil bate recorde em consumo de vídeos em 2020

O estudo “Inside Video” observou que o Brasil se destaca em comparação ao restante do mundo. Quando o assunto é vídeo gratuito, online, 80% dos brasileiros ficam vidrados nas telas, enquanto a média global é de 65%. Já nas redes sociais, o Brasil ganha de 72% a 57%. A diferença nas plataformas de streaming é de 62% para tupiniquins contra 50% de estrangeiros.

Segundo a Kantar Ibope Media, o crescimento ocorreu em diversas formas de acesso. Durante o isolamento por causa da pandemia do coronavírus, 68% dos internautas assistiram a vídeos e TV online em plataformas de streaming gratuitas.

Vídeos gratuitos foram amplamente consumidos por brasileiros.
Vídeos gratuitos foram amplamente consumidos por brasileiros. Imagem: freestock/Pexels

Os usuários de streaming pago representavam 58%, passando 1 hora e 49 minutos diários assistindo. As plataformas intensificaram a comunicação para atrair mais assinantes e o aumento nos investimentos de divulgação foi de 82%, comparado a 2019, usando até três meios de comunicação.

Já a tradicional televisão somou mais de 204 milhões de pessoas a assistindo em 2020. O tempo de tela foi uma média de 7 horas e 9 minutos por dia, 37 minutos a mais do que no ano anterior e o período mais alto nos últimos cinco anos.

Em média, os telespectadores passaram 30% mais tempo vendo canais de notícia, destacou Adriana Favaro, diretora de Desenvolvimento de Negócios da Kantar Ibope Media. A audiência da televisão registrou 38 das 50 maiores audiências dos últimos cinco anos.

O pico foi no dia 24 de março, quando foram anunciadas as notícias sobre o fechamento do comércio nas capitais dos estados, adiamento da Olimpíada Tóquio-2020 e a OMS alertando que os EUA eram o novo epicentro da Covid-19. A audiência foi 23% maior do que a média anual, que é de 18,25%. Para se ter uma ideia, o valor é maior do que as partidas da Copa do Mundo Rússia-2018, a greve dos caminhoneiros e tanto a abertura quanto o encerramento dos Jogos Olímpicos Rio-2016.

Esse comportamento diante do vídeo foi acelerado justamente por causa da circulação do vírus. Para acompanhar o crescimento, a medição cross mídia da Kantar Ibope Media vai usar um Focal Meter no painel de audiência, visando detectar o consumo online, a partir do segundo trimestre desse ano.

“Se a mudança de comportamento afeta toda a indústria, é cada vez mais urgente entender a audiência no cenário de múltiplas escolhas e intensificação da oferta. A medição em todas as telas e plataformas deve ser levada a sério, para que todos os players identifiquem o valor de uma visão integrada”, explicou Melissa Vogel, CEO da Kantar Ibope Media no Brasil.

Publicidade

O Inside Video percebeu que a experiência do vídeo ganhou mais relevância na publicidade. “A interatividade está em alta. Em agosto, por exemplo, 8% dos brasileiros disseram ter escaneado um QR Code pela primeira vez na pandemia”, explicou Arthur Bernardo Neto, diretor de Desenvolvimento de Negócios para Media Owners.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo