Gospel

Perseguição aos cristãos no mundo cresceu mais de 30% em um ano, diz Portas Abertas

Os dados foram divulgados pela Portas Abertas, junto ao lançamento da Lista Mundial da Perseguição 2021, nesta quarta-feira (13).

O número passou para mais de 340 milhões de cristãos perseguidos no mundo (contra 260 milhões no ano passado). A população cristã no mundo se deparou com o aumento da violência em regiões específicas, como no continente africano, aumento de pressão e ameaças devido ao uso de tecnologias de sistemas de vigilância para monitorar cristãos, como na China e na Índia.

A pesquisa realizada anualmente pela Portas Abertas, combina extensas pesquisas de campo, com especialistas e cristãos perseguidos em seus respectivos países e comunidades. Um dos motivos do aumento da perseguição a cristãos no mundo, se dá, principalmente, pela pandemia do Coronavírus, que atingiu principalmente, à população cristã perseguida.

A pandemia destacou e exacerbou a discriminação sistêmica subjacente, tratamento desigual e até mesmo perseguição experimentada pelos cristãos em mais de 60 países acompanhados pela Portas Abertas.

Este ano, pela primeira vez, todos os 50 principais países pontuam acima de 61 pontos, ou seja, Perseguição Severa; os 12 primeiros países da Lista, apresentam Perseguição Extrema, contra 11 no ano passado.

Além dos 50 primeiros, mais quatro países também pontuaram Perseguição Severa (Cuba, Sri Lanka, Emirados Árabes Unidos e Níger), mostrando o impacto do COVID-19 na perseguição a cristãos no mundo.

A COVID-19 tem sido um catalisador para a repressão de cristãos minoritários, que em países como Bangladesh, Índia, Paquistão, Iêmen e Sudão às vezes tiveram a ajuda emergencial do Governo negada. Alguns foram informados que era porque “Sua Igreja ou seu Deus deve alimentá-lo” ou mesmo “o vírus foi criado e espalhado pelo Ocidente, de onde veio sua religião e seu Deus”.

O grupo islâmico Al Shabaab na Somália culpou os cristãos pelo Coronavírus, dizendo que o vírus foi espalhado pelas forças cristãs que invadiram o país e que os ‘infiéis’ (como são chamados os cristãos ex-muçulmanos) são responsáveis por toda essa desgraça.

Às vezes, como em um incidente no Sri Lanka, o coronavírus era o pretexto para a polícia visitar casas e igrejas cristãs e investigar os membros e atividades da igreja.

Os 50 países que mais perseguem cristãos no mundo

O que há de novo na Lista da perseguição em 2021?

A lista de países com perseguição extrema cresceu e agora conta com 12 integrantes: 1) Coreia do Norte, 2) Afeganistão, 3) Somália, 4) Líbia, 5) Paquistão, 6) Eritreia, 7) Iêmen, 8) Irã, 9) Nigéria, 10) Índia, 11) Iraque e 12) Síria.

Entre os Top10 aconteceu uma importante mudança, que foi a classificação da Nigéria em 9º lugar. Desde 2015, a nação não se encontrava entre os 10 mais perigosos para os cristãos. Porém, as ações de grupos extremistas como Boko Haram e pastores de cabras fulani fizeram o país receber pontuação máxima em violência. Muitos cristãos foram vítimas de assassinato, sequestro e agressões físicas e sexuais, e não tiveram os casos investigados e punidos pelas autoridades.

México (37º), República Democrática do Congo (41º), Moçambique (45º) e Comores (50º) foram os novos países na LMP 2021. A presença do país latino é uma consequência da ação de redes de crime organizado, que consolidaram o poder durante a ausência de ações efetivas dos governos para sanar necessidades como saúde, alimentação e trabalho. Neste cenário, houve impunidade e conivência das autoridades em situações de hostilidade aos cristãos.

Em Moçambique e Congo, os constantes e violentos ataques de extremistas islâmicos foram os principais responsáveis por tornar perigosa a vida dos cristãos locais. Já na ilha de Comores, o próprio governo foi encarregado de dificultar a vida dos seguidores de Jesus, ao negar abertamente a liberdade religiosa da população e punir com prisão qualquer atividade que fosse considerada evangelismo.

Os países que mais subiram posições na lista 2021?

O crescimento da perseguição em Moçambique tirou o país da Lista de Observação, onde ocupava o 66º lugar, e o colocou em 45º. O mesmo aconteceu com a República Democrática do Congo, que saiu da posição 57 e hoje ocupa a 41. Entre os países latinos, o México teve o maior crescimento, indo da 52ª colocação para a 37ª. A Colômbia também cresceu e agora ocupa o 30ª lugar, 11 posições acima do período anterior. A perseguição nacionalista estatal aos cristãos na Turquia colocou o país em 25ª posição, 11 posições acima do ano anterior.

Outro destaque foi a China, que ficou em 17º lugar, seis posições acima em relação à LMP 2020. O crescimento da perseguição aos cristãos é resultado da ampliação de vigilância e regulamentação das igrejas do país, até mesmo das aprovadas pelo governo. As ações de controle cresceram tanto on-line quanto off-line, e uma delas é a proposta de alteração na Bíblia para que se encaixe melhor na ideologia comunista.

Violência

A violência em países em que há perseguição aos cristãos pode ser identificada pelo total de incidentes ocorridos contra cristãos em cada país. Esses incidentes podem ser classificados em várias categorias, como o número de cristãos mortos, cristãos presos e atacados e também o número de igrejas, casas e lojas de cristãos atacadas.

É importante ressaltar que há locais onde é muito difícil ter acesso a números exatos, mas sabe-se claramente, por meio de fontes indiretas, que há incidentes violentos contra cristãos. Nesses casos, os números são apenas estimados, o que faz com que muitos números sejam mais conservadores que os reais.

Cristãos mortos

O número de cristãos mortos é um dos principais indicadores da violência enfrentada por homens e mulheres ao redor do mundo pelo simples fato de serem cristãos. O número total de cristãos mortos por causa da fé aumentou 60%, indo de 2.983 casos registrados na Lista Mundial da Perseguição (LMP) 2020 para 4.761 na LMP 2021. A África é de longe o continente onde ocorreu a maioria dessas mortes, ou seja, 91% delas.

Na África, a região do Oeste Africano obteve o maior número de cristãos mortos por causa da fé, sendo 76% do número total e 83% do número para a África. Entre os países do Oeste Africano, a Nigéria teve a maior parte do número de cristãos mortos: 3.530, ou seja, 74% do número total. Somente no país, que passou a ocupar o Top10 da Lista Mundial da Perseguição 2021, o número aumentou de 1.350 na LMP 2020 para 3.530 na LMP 2021.

Os números mensais foram mais altos no período em que o país esteve sob bloqueio devido ao coronavírus, entre abril e agosto de 2020. O bloqueio por causa da COVID-19 na Nigéria começou no final de março de 2020. Mais do que levar alívio, parece ter facilitado o assassinato de cristãos (e outros) pelo Boko Haram, ISWAP, pastores de cabra fulanis armados e ‘bandidos’ (que têm ligações com a mesma agenda islâmica que os outros grupos mencionados).

Na Ásia, o número de cristãos mortos aumentou 43%, e o aumento foi causado principalmente pelo número registrado no Paquistão. A América Latina, com 1% do número total, também viu um aumento de 48% no número de cristãos mortos.

VEJA O VÍDEO

* A Pesquisa que gerou a Lista Mundial da Perseguição 2021, foi realizada no período de 1 de outubro de 2019 a 30 de setembro de 2020

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar