Polícia

Polícias Civil e Militar frustram sequestro de família de gerente de banco em Codó

Grupo criminoso queria dinheiro em troca da liberdade da família.

A  Polícia Civil com o apoio da Polícia Militar, conseguiram desarticular um sequestro contra a família do gerente de Banco do Brasil do município de Codó.

Policiais cercaram o Banco do Brasil
Policiais cercaram o Banco do Brasil

 

De acordo com informações, os criminosos renderam a família e fizeram todos de refém, em troca da liberdade de todos, os criminosos queriam uma grande quantidade de dinheiro. O gerente foi obrigado a ir a unidade financeira que fica localizado no Centro da cidade, para sacar o valor que os suspeitos solicitaram.

Segundo a Polícia, os criminosos envolveram o corpo da vítima em um colete com explosivos e  um dos indivíduos foi monitorando a distância, o homem até o banco.

As forças de segurança foram acionadas para o local e conseguiu frustrar ação criminosa. O delegado geral de Polícia Civil Armando Pacheco, informou que o artefato explosivo não teria condições de ser detonado. “O explosivo foi amarrado na cintura do gerente, mas foi uma forma de intimidar. A família foi resgatada e está em liberdade. Três suspeitos foram capturados pela polícia, oriundos da cidade de São Paulo e os outros estão em fuga”, afirmou o delegado.

Os suspeitos que conseguiram fugir deixaram dois carros às margens da BR 316, entre os municípios de Codó e Caxias, e entraram no matagal. Os carros abandonados, de acordo com a polícia, foi um Voyage e um Ford Fusion.

A polícia conseguiu localizar a família que estava na zona rural de Codó, na ocasião três homens foram conduzidos para prestar esclarecimentos, com eles foram apreendidos, uma quantidade de dinheiro, documentos e celulares.

A Secretaria de Segurança Pública se manifestou por meio de Nota:

A Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) informa que o sistema de segurança tomou conhecimento, na manhã desta terça-feira (17), que familiares de um funcionário do Banco do Brasil da cidade de Codó estariam sendo mantidos reféns visando forçar o mesmo a retirar valores do cofre da agência.

Por meio de um trabalho de inteligência policial e de monitoramento de possíveis suspeitos, o cativeiro onde a família do funcionário da instituição financeira estava foi identificado. Tais diligências da Polícia Civil e Militar resultaram na liberação da família em segurança.

A pasta da segurança pública ressalta, ainda, que não tendo êxito no crime (nada foi levado da instituição financeira), os criminosos fugiram em direção a uma região de mata fechada, abandonando o veículo utilizado. As forças de segurança estão na região objetivando localizar e prender os autores dos crimes.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo