Geral

IBGE aponta que o Maranhão tem o menor rendimento domiciliar do país

O estado registrou o valor de R$ 1.325,00 em média por mês, número inferior ao apontado em 2018, que havia sido de  R$ 1.334,00.

Nesta quinta-feira (12), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas divulgou os dados da Síntese de Indicadores Sociais que consiste numa análise das condições de vida da população brasileira.  De acordo com os dados apresentados, o Maranhão apresentou o menor rendimento médio real de todos os trabalhos recebidos pelas pessoas ocupadas.

Imagem Reprodução
Imagem Reprodução

O estado registrou o valor de R$ 1.325,00 em média por mês, número inferior ao apontado em 2018, que havia sido de  R$ 1.334,00. O Piauí apresentou o segundo menor valor entre os estado do Brasil e o Distrito Federal possui o maior valor de rendimento real, R$ 4.044,00.

Das dez Unidades Federativas que possui o menor rendimento médio recebido de todos os trabalhos, oitos são da região Nordeste.

Rendimento domiciliar

Em 2019, o Maranhão está em último lugar no ranking por Unidade Federativa com o menor rendimento médio de R$ 637,00. Já em 2018, o valor era de R$ 629,00. As UFs com o maior rendimento domiciliar per capita, respectivamente: Distrito Federal, R$ 2.599,00; São Paulo, R$ 1.889,00; e o Rio Grande do Sul, R$ 1.812,00.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo