Polícia

Homem preso no Maranhão jogou corpo de dona de casa em fornalha, aponta polícia

Depois, tiraram as cinzas, colocaram em um carrinho e descartaram no mesmo local onde são descartadas as cinzas do laticínio. É impossível localizar os restos mortais'', relatou o delegado.

A Polícia Civil do Goiás concluiu os trabalhos de investigação sobre a morte de Lílian de Oliveira, de 40 anos. Segundo as investigações, a dona de casa foi vista a última vez no dia 13 de fevereiro, desembarcando no aeroporto de Goiânia depois de chegar de uma viagem da Colômbia.

Lílian foi morta com uma marretada, um dos envolvidos foi preso no Maranhão
Lílian foi morta com uma marretada, um dos envolvidos foi preso no Maranhão

Ronaldo Rodrigues Ferreira figura como um dos suspeitos de envolvimento na morte de Lílian, e foi preso no dia 28 de maio, no município de Buriticupu, Maranhão. O preso estava de passagem pela cidade e seguiria para outras localidades.

Os laudos da polícia, apontam que a vítima foi assassinada e depois teve seu corpo carbonizado em uma fornalha de laticínio que é de propriedade de um dos envolvidos no crime.

Para a polícia, o dono do laticínio, Juscelino Pinto Fonseca  é o mandante do crime e Ronaldo tinha uma dívida de R$ 20 mil que seria  perdoada por Juscelino ser ajudasse a matar Lílian.

O mandante do crime foi preso e para a polícia falou que teve um caso extraconjugal sendo ”feito de bobo” na relação, trocado por outro, inclusive  foi chantageado pela vítima, pois o mesmo é casado. O delegado que está a frente do caso, Thiago Martimiano, informou que o  homem confessou ter assassinado Lílian com uma marretada e em seguida com auxílio do  Ronaldo jogou o corpo na fornalha de laticínio.

”Os objetos pessoais foram queimados. Depois, tiraram as cinzas, colocaram em um carrinho e descartaram no mesmo local onde são descartadas as cinzas do laticínio. É impossível localizar os restos mortais”, relatou o delegado.

VEJA TAMBÉM: Suspeito de participação no desaparecimento de mulher no Estado do Goiás é preso em Buriticupu

 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo