Geral

VALE, O IMPÉRIO DA POLITICAGEM: BAIRRO FUMACÊ VÍTIMA DE TODO ESSE SISTEMA

Há décadas que o elevadíssimo índice de poluição de minérios da VALE no Bairro Fumacê vem causando danos ambientais assim como na saúde da população local. A sociedade civil do Bairro vem buscando soluções há décadas para melhorar as questões, como também a apuração e investigação sobre a emissão de partículas poluidoras advindas do pó de minério.

Infelizmente, a procuradoria da assembléia legislativa e a comissão de meio ambiente da Câmara Municipal de São Luís nunca se pronunciaram em desfavor da VALE sobre a questão, haja visto que a empresa sempre esteve à disposição de parlamentares nas eleições políticas. Há décadas que a VALE opera seus serviços. Desde as medições topográficas que o BAIRRO FUMACÊ já era populoso e usufruía de todos os benefícios da natureza, dentre eles rios que cortavam o BAIRRO e o extrativismo em toda a área que o GOVERNO da época deliberou para a COMPANHIA VALE DO RIO DOCE, sem nenhuma cláusula benéfica para todo o BAIRRO DO FUMACÊ, assim como toda a área Itaqui Bacanga.

Veio a terceirização e as negociações políticas foram efetivadas e o descaso com o BAIRRO permaneceu. É preciso que a VALE olhe para toda a comunidade com respeito e determinação. É de conhecimento da engenharia da VALE que todo o excesso de chuva causa sangria em seus lagos e reservatórios, levando transtornos aos moradores do baixo Fumacê que sofrem com a enchente, pois moram no percurso das águas poluídas com minério de ferro.

É uma vergonha, sem o mínimo de escrúpulos, onde a procuradoria da assembléia legislativa do Estado e comissão parlamentar de meio ambiente da Câmara Municipal de São Luís não se pronunciam sobre a questão e providenciam uma solução definitiva para o bem social como todo das famílias atingidas diretamente pelo descaso da seriedade.

Há questões ambientais que a VALE  impõe sem piedade à comunidade do Bairro fumacê: se existe um parque, é na área da Vale; se temos que fazer caminhada, é na área da Vale. As ações sociais paleativas como limpeza de córregos e reuniões com ideias conformistas não são denominadores comuns. O que as famílias atingidas precisam são de ações que definam a situação como todo. Chega de BLÁ BLÁ BLÁ. A VALE tem que se redimir pelos estragos que vem causando há décadas. Esse DESCASO já não pode mais ser sustentado pela VALE, pelas autoridades competentes, e muito menos pela sociedade civil local.

CHEGA! NÃO PODEMOS MAIS NOS CALAR POR MÍSERAS AÇÕES INSIGNIFICANTES. QUEREMOS PROVIDÊNCIAS CABÍVEIS NO ÂMBITO DA QUESTÃO.

 

*Com informações do BlogCesarDurans

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo