Polícia

Membro do PCC que enviava armas de fogo ao Maranhão é morto no Ceará

Foi executado, no Estado do Ceará, Allan Miguel de Lucena Medeiros, de 28 anos, o
“Americano”, de 28 anos, natural do Rio de Janeiro, que exercia função de liderança
no Primeiro Comando da Capital (PCC). Ele, segundo a polícia, era o responsável por
enviar várias armas de fogo para o Maranhão, onde foi preso em janeiro do ano
passado, na cidade de Vargem Grande. “Pinóquio”, como também era conhecido, foi
chefe de “quebrada” em um bairro da capital maranhense, mas sofreu ameaças de
morte do grupo rival.

Allan “Americano” foi executado dentro do Box do mercado público onde
trabalhava

Conforme apurado pela Polícia Civil do Ceará, dois homens entraram, discretamente,
no Mercado Público Jaime Almeida Alencar, na cidade de Icó, e seguiram em direção
ao Box 34, onde Allan Miguel fazia assistência técnica em celulares. Quando se
aproximaram dele, um dos autores, sem dizer nada, sacou uma arma de fogo e desferiu
vários disparos em “Americano”. No momento em que os tiros foram efetuados, houve
uma correria no local. Havia, inclusive, crianças dentro do prédio municipal.

A esposa estava ao lado dele na hora do assassinato. Ela contou à polícia que só teve a
reação de se abaixar, para se proteger atrás do balcão. Uma equipe da Perícia Forense
do Estado do Ceará (Pefoce) esteve no local e recolheu vários vestígios, que serão
analisados no laboratório. Cápsulas de uma pistola, que seria de calibre .380, foram
encontradas pelos peritos criminais.

Segundo a Diretoria de Inteligência e Assuntos Estratégicos (DIAE), “Americano”
fornecia armas de fogo para o Maranhão. Ele foi preso neste ano na divisa entre Mato
Grosso do Sul e Goiás, juntamente com Thyago Alves Devesa, o “Gordinho”, que era

foragido do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Ambos foram capturados pelo
crime de falsidade ideológica, pois estavam com documentos falsos.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo