fbpx
Polícia

Mais um policial civil é preso pela Seccor por corrupção e delegado é afastado

A Superintendência Estadual de Combate e Prevenção à Corrupção (Seccor) prendeu
mais um policial civil investigado por corrupção, peculato e outros crimes, na manhã
de quinta-feira (4). O investigador Carlos Sergio Nunes Silva, lotado na Delegacia de
Polícia Civil de Grajaú, foi capturado por determinação judicial. O delegado Kairo
Clay Mesquita de Mesquita foi afastado de suas funções.

A Seccor iniciou as investigações em janeiro de 2018, logo após denúncias de que
pessoas conduzidas à Delegacia de Grajaú, por diversos crimes, eram liberadas,
mediante pagamento de propina ao grupo de policiais que trabalhavam lá. Em uma das
situações, um veículo apreendido na delegacia, com documentação irregular, foi
vendido para outro estado da Federação, como ficou comprovado nos autos.

Ademais, de acordo com a Seccor, uma funcionária, contratada pela Prefeitura de
Grajaú e que prestava serviço na delegacia, era obrigada a entregar parte do seu salário
ao grupo de policiais investigados. Os suspeitos, para tal propósito, utilizavam um
adolescente para ameaçar a mulher, que era forçada a sacar o dinheiro. No total, foram
comprovados nove casos de corrupção passiva, um de peculato, um de extorsão e um
de corrupção de menores para execução de crimes.

O inquérito policial foi concluído no dia 31 de janeiro deste ano. A primeira prisão
ocorreu em 22 daquele mês, quando Eldhon Costa, escrivão de Polícia Civil de Grajaú,
foi capturado por força de mandado de prisão preventiva. Em continuidade, foi presa a
investigadora Sandra Helena Alencar Pinheiro, no último dia 2 de abril. Na quarta-
feira (3), o delegado Kairo Clay foi afastado.

Prisão de investigadora

Sandra Helena Alencar Pinheiro foi presa no bairro Jardim América, em São Luís, em
São Luís, logo nas primeiras horas. Depois de ouvida na Seccor, a investigadora foi
levada ao Anexo Penitenciário da Delegacia de Polícia Civil da Cidade Operária, onde
permanece até decisão judicial.

Prisão de escrivão

A prisão de Sandra foi decorrente da operação que resultou na captura de Eldhon
Costa, escrivão de Polícia Civil de Grajaú localizado no dia 22 de janeiro. Ele também
foi procurado pela Seccor, e pelo Ministério Público, por corrupção, peculato, ameaça,
organização criminosa e extorsão. Eldhon ainda ostentava, nas redes sociais, as
viagens internacionais que realizava com amigos. Em Teresina, na capital do Piauí,
ele, aliás, levava uma vida de luxo, o que era incompatível com seu salário.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo