fbpx
Gospel

Ambicioso projeto de Israel quer “ressuscitar” o Mar Morto

Aumento do número de hotéis pode levar até 8 mil hóspedes à região

O governo de Israel lançou um novo e ambicioso projeto turístico para levar mais visitantes à região do Mar Morto. As margens receberão hoteis com praias artificiais, experiências de lazer, serviços e passeios marítimos.

A vontade de levar mais turistas ao local criou a Empresa Governamental para a Preservação do Mar Morto.

– Setenta por cento dos turistas estrangeiros visitam o Mar Morto, mas não costumam pernoitar, ou o fazem por apenas um ou dois dias, e queremos que façam parte da grande comunidade de israelenses que vêm atualmente – declarou o diretor-executivo do projeto, Nir Kedmi.

Kedmi apresentou o ambicioso projeto do Vale do Mar Morto, com o qual Israel pretende construir mais 17 hotéis, de luxo e alto padrão. Eles se somarão aos dois complexos existentes: Ein Bokek e Hamei Zohar.

RESSALVAS
A remodelação dos complexos hoteleiros atuais dobrará a capacidade de recepção do local. Ao fim da empreitada, cerca de 8 mil pessoas poderão estar na região ao mesmo tempo. A aglomeração pode ter bom retorno financeiro, mas também preocupa aqueles mais conservadores.

O projeto recebe também críticas dos que pensam em preservar a santidade do espaço, palco de histórias bíblicas. Segundo a tradição, foi nas suas imediações que Ló e sua família escaparam de Sodoma e Gomorra, e Deus transformou sua mulher, Edith, em estátua de sal por desobedecer e dar a volta na fuga.

O Ministério do Turismo israelense já recebeu alguns pedidos dessa natureza. Mesmo assim, acredita que seja a melhor solução para “ressuscitar” o Mar Morto. Atualmente ele perde mais água por evaporação do que recebe pelos mananciais naturais e está secando.

*Com informações da Agência EFE

Mostrar mais

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo