fbpx
GeralNacional

Reforma ministerial e novo recorde de covid são destaques

Relembre os acontecimentos que foram destaque no Brasil e no mundo na semana entre 28 de março a 3 de abril.

O presidente Jair Bolsonaro trocou seis ministros na última segunda-feira. Mas a demissão do ministro da Defesa provocou também a mudança dos comandantes das Forças Armadas. Outros destaques da semana foram os novos recordes de mortes causadas pela covid-19 e o anúncio do início do pagamento do auxílio emergencial, que começará na terça-feira (6).

O Brasil registrou 3.769 mortes por covid nesta quinta-feira (1°), segundo dados enviados pelos estados ao Ministério da Saúde e ao Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde). O número de novos casos diagnosticados foi de 91.097.A média móvel de óbitos dos últimos 7 dias chegou a um novo recorde ao registrar 3.117, ultrapassando pela primeira vez a marca de 3 mil. A maior havia sido registrada ontem (31), com 2.977.

vacinação de idosos de 68 anos começa nesta sexta-feira (2) e, segundo o governo do Estado, cerca de 340 mil pessoas nesta faixa etária devem ser vacinadas. Inicialmente, a vacinação havia sido anunciada para o dia 5 de abril, mas a data foi antecipada após a liberação de novas doses de CoronaVac.

“Tem um mês e meio que não comemos carne, só arroz, feijão e ovo. Nem dinheiro pro pão eu tô tendo. Peguei R$ 50 com o vizinho para comprar leite, mas é pra uma semana sim e a outra não”, revela a diarista Sandra do Prado, de 49 anos, moradora de Heliópolis, a maior favela de São Paulo. Ela perdeu o emprego, tem depressão e faz faxina e passa roupa a cada 15 dias. No quarto, cozinha e banheiro, ela mora com a filha de 15 anos e o marido. O salário que ele recebe como montador de academia é o suficiente para pagar o aluguel e algumas contas. Não sobra nada para a alimentação.

A cidade de Sorocaba, no interior de São Paulo, registrou seu primeiro caso com uma variante parecida com cepa da África do Sul. O caso foi confirmado nesta quarta-feira (31) durante uma coletiva no Palácio dos Bandeirantes.   “Houve a identificação de um caso da variação sul-africana. Não é uma variante nova, mas é nova no Brasil. Não temos ainda mais detalhes sobre esse caso, é a informação que recebi até o momento”, explicou Paulo Menezes, coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus.

Um adolescente de 13 anos invadiu, na tarde desta segunda-feira (29), as dependências do Colégio Dom Bosco, no bairro Santa Catarina, próximo ao centro de Americana, no interior de São Paulo, supostamente para tentar matar a diretora da escola.   Segundo informações do Baep (Batalhão de Ações Especiais de Polícia) de Piracicaba, que atende as cidades da região, uma pessoa teria percebido a chegada do garoto à escola e acionado a Polícia Militar.

Após a pressão de parlamentares e empresários, o chanceler Ernesto Araújo pediu demissão do Ministério das Relações Exteriores. Para o lugar de Araújo, Bolsonaro escolheu o embaixador Carlos Alberto Franco França.

A saída de Araújo abriu espaço para uma ampla reforma ministerial. A dança das cadeiras alterou a posição de nomes do governo. Braga Neto deixou a Casa Civil para assumir o Ministério da Defesa no lugar de Fernando Azevedo. O Ministro Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo da Presidência da República assumiu a Casa Civil. Cotado para uma vaga no Supremo, André Mendonça deixou o Ministério da Justiça e foi colocado na Advocacia Geral da União.

A saída repentina de Fernando Azevedo e Silva do Ministério da Defesa resultou ainda na troca de comando dos chefes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica. Ao escolher os substitutos, o presidente respeitou as determinações das Forças Armadas e selecionou os nomes por ordem de antiguidade.

Fonte: R7

Mostrar mais

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo