Geral

O que se sabe sobre tio que estuprou menina de 10 anos

Homem de 33 anos está foragido

Considerado foragido após estuprar e engravidar a sobrinha de 10 anos, em São Mateus, no Espírito Santo, um homem de 33 anos, que não teve a identidade revelada, se tornou um dos criminosos mais odiados do país.

Isto porque o abusador é acusado pelo própria sobrinha de estuprá-la desde que ela tinha 6 anos. Desde então, ela vinha suportando as violações sexuais por medo das ameaças feitas pelo agressor: ferir e matar seus parentes próximos.

Os estupros se tornavam ainda mais “fáceis” porque a vítima perdeu a mãe e seu pai está preso. Ela vivia com os avós.

Os abusos resultaram em uma gravidez indesejada que foi interrompida neste domingo (16), após autorização judicial, aos 5 meses e duas semanas de gestação. A criança já expeliu o feto e passa bem, segundo o boletim médico.

Desde que o crime foi descoberto, a polícia levou menos de 10 dias para concluir o inquérito e indiciar o agressor por estupro de vulnerável e ameaça, ambos de forma continuada. Um mandado de prisão preventiva foi expedido no último dia 12, mas ele não foi encontrado para cumprir a medida.

– Os policiais foram informados que o suspeito fugiu do município para destino ignorado, em razão da divulgação do caso e da foto do acusado pelas redes sociais – disse o delegado responsável pelo caso, Leonardo Malacarne, da 18º DP.

Apesar da repercussão do caso, a Polícia Civil do Espírito Santo continua sem saber seu paradeiro. Informações davam conta de que ele tinha fugido para a Bahia, onde possui parentes, mas ele também não foi encontrado no local.

ABORTO REALIZADO

Nesta segunda-feira (17), a menina de 10 anos que engravidou após ter sido estuprada pelo tio concluiu o procedimento de interrupção da gravidez. De acordo com o Centro Integrado Amaury de Medeiros da Universidade de Pernambuco (Cisam/UPE), o aborto “foi realizado e a paciente segue estável”.

O procedimento foi autorizado na sexta-feira (14) pela Justiça após “manifestação da vontade da criança e da família”. A menina, no entanto, teve que viajar do Espírito Santo (ES) para realizar o aborto em Pernambuco, já que o que hospital de referência de Vitória disse que não poderia concretizar o procedimento por questões técnicas.

O aborto consistiu na injeção de um medicamento para levar o feto a óbito. Depois foram administrados medicamentos à criança para que o feto fosse expulso, o que, de acordo com o jornal O Globo, levou cerca de seis horas. Por fim, foi realizada a curetagem.

Segundo informações do jornal A Gazeta, do Espírito Santo, a criança já estava grávida de 22 semanas após ter sido estuprada pelo tio, que tem 33 anos e está foragido.

Os abusos foram descobertos após a criança ter sido levada ao Hospital Roberto Silvares, em São Mateus, por uma tia no dia 8 de agosto. Lá, profissionais de saúde notaram um volume na barriga da menina e fizeram um exame de sangue (BCG), que deu resultado positivo para gravidez. A criança contou à assistente social que os abusos ocorriam desde que ela tinha seis anos de idade e que nunca contou nada porque era ameaça de morte pelo tio.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo