Esporte

Soco em torcedor faz Neymar deixar de ser capitão do Brasil

Tite decidiu punir jogador pelo mau comportamento

A CBF anunciou que Daniel Alves será o capitão da seleção brasileira na Copa América e nos amistosos de preparação para a competição. Tite decidiu tirar a faixa de capitão de Neymar depois de o atacante ter dado um soco em um torcedor após a derrota do Paris Saint-Germain para o Rennes na final da Copa da França.
De acordo com a confederação, o camisa 10 recebeu essa informação do treinador no sábado (25), dia em que chegou ao centro de treinamento da Granja Comary, em Teresópolis. No domingo, foi a vez de o comandante entrar em contato com seu novo capitão, que vai se apresentar ao chefe nesta terça (28).

Entregar a braçadeira a Daniel Alves, amigo de Neymar e seu companheiro no PSG, foi a saída encontrada por Tite para mostrar força. O gaúcho vinha sendo criticado por não aplicar ao craque do time seus rígidos parâmetros disciplinares – no ano passado, justificou ausência de Douglas Costa de amistosos por uma cuspida que o atleta da Juventus havia dado em um adversário.

Neymar vinha sendo o capitão fixo da equipe brasileira no período pós-Copa do Mundo. Terminada a competição na Rússia, o treinador decidiu acabar com o rodízio da faixa -algo que adotara desde a chegada ao time nacional, em 2016- e entregá-la definitivamente a seu principal jogador, em sinal de apoio e de transmissão de responsabilidade.

Não funcionou exatamente como queria o técnico, que se viu obrigado a responder insistentes perguntas sobre por que havia convocado o craque. No anúncio da lista dos 23 atletas que disputarão a Copa América, ele se irritou com os questionamentos sobre o assunto e disse que só se manifestaria sobre o assunto depois de conversar com seu comandado.

Essa conversa, diz a CBF, ocorreu no sábado. E nem a disposição demonstrada por Neymar para se apresentar com antecedência – sua chegada à Granja Comary estava inicialmente programada para esta terça, ao lado de Daniel Alves – serviu para que Tite o mantivesse com a braçadeira da seleção brasileira.

O novo capitão verde-amarelo já usou a faixa em quatro oportunidades. Aos 36 anos, possivelmente a caminho de se tornar o jogador mais velho a defender o Brasil em uma Copa do Mundo, ele ostentará o objeto pela quinta vez no próximo dia 5, no amistoso contra o Qatar, marcado para Brasília.

*Com informações da Folhapress

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios