fbpx
O FIM DAS DORES - Magnésio Dimalato MagMil
Econômia

Superávit comercial da China com EUA aumenta para US$ 35 bilhões em novembro

O superávit comercial da China com os Estados Unidos aumentou para US$ 35,55 bilhões de dólares em novembro, ante US$ 31,78 bilhões em outubro, mostraram dados divulgados pela China neste sábado (8).

De janeiro a novembro, o superávit comercial da China com os Estados Unidos totalizou US$ 293,52 bilhões, ante US$ 251,26 bilhões no mesmo período do ano passado.

Entenda a guerra comercial e seus possíveis impactos

O grande superávit comercial da China com os Estados Unidos tem sido há muito tempo um ponto sensível em Washington, e está no centro de uma amarga disputa entre as duas maiores economias do mundo.

As exportações chinesas em dólar em novembro cresceram 5,4% em relação a um ano antes, enquanto as importações avançaram 3%, ambas muito abaixo das expectativas dos analistas, mostraram dados oficiais divulgados neste sábado (8).

Isso deixou o país com um superávit comercial de US$ 44,74 bilhões no mês, disse a Administração Geral da Alfândega.

Analistas consultados em pesquisa Reuters esperavam que os embarques do maior exportador mundial tivessem crescido 10%. As exportações haviam aumentado 15,6% em outubro.

Havia expectativa de alta de 14,5% nas importações, após avançarem 21,4% em outubro.

Os analistas esperavam que o superávit comercial da China se mantivesse estável em novembro, em US$ 34 bilhões, ante US$ 34,02 bilhões em outubro.

Guerra comercial

Com a perspectiva de exportação turvada pelas tarifas norte-americanas e a economia chinesa em ritmo mais fraco desde a crise financeira global, os formuladores de políticas em Pequim recentemente voltaram seu foco para medidas de estímulo ao crescimento, incluindo reduções fiscais e maior apoio a empresas privadas.

Na Argentina, no último fim de semana, os presidentes Donald Trump e Xi Jinping concordaram com uma trégua de 90 dias que adiou o aumento para 25% nas tarifas americanas de 10% aplicadas contra US$ 200 bilhões em bens chineses enquanto negociavam um acordo comercial.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar