Gospel

Pe. Marcelo Rossi é condenado e proibido de vender livro

Valor da indenização pago à escritora que teve texto plagiado chega a R$ 53 milhões

Lançada em 2010 e com mais de 10 milhões de exemplares vendidos, o livro Ágape, do padre Marcelo Rossi, teve sua venda proibida. De acordo com a liminar expedida pelo desembargador da 14ª Vara Cível do Rio de Janeiro, Gilberto Campista Garino, um dos textos publicados na obra é da escritora Izaura Garcia, de 62 anos.

Um trecho da determinação diz que a venda permanecerá suspensa “até que comprovem a retificação de autoria do texto, nela veiculado, atribuindo-o corretamente à agravante (Izaura Garcia), ou até que o suprimam”. A advogada de Izaura informou que a indenização chega a R$ 53 milhões.

De acordo com a escritora, o texto original foi publicado em 2002 no livro Nunca Deixe de Sonhar. Já em Ágape, Marcelo Rossi atribui o texto a Madre Teresa de Calcutá. Um primeiro acordo foi feito com a Editora Globo em 2013, mas não houve cumprimento da promessa. Tanto a editora quanto o pároco só irão se pronunciar após a notificação oficial da Justiça.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar