fbpx
Mundo

Médico teria envenenado 24 pessoas para depois salvá-las

Anestesista queria mostrar suas habilidades em situações de emergência

Um médico anestesista é acusado de ter envenenado intencionalmente 24 pacientes. O doutor Frédéric Péchier, de 47 anos, é apontado como responsável por nove mortes durante procedimentos cirúrgicos.

De acordo com as investigações, o médico alterava propositalmente as injeções a serem aplicadas nos pacientes, a fim de causar incidentes operatórios para, em seguida, exercer o seu talento e reanimar as vítimas. As intoxicações causavam paradas cardíacas durante as cirurgias, levando nove pessoas a óbito.

Em 2017, Péchier já havia sido preso por sete envenenamentos, incluindo dois fatais. Ele cumpria pena em liberdade condicional, quando foi acusado de intoxicar mais 17 pessoas, das quais sete morreram. Investigações apontam que as vítimas tinham entre 4 e 80 anos.

Apesar da gravidade das acusações, a juíza decretou a liberdade condicional do médico, enquanto o Ministério Público havia solicitado a sua detenção provisória. Ele saiu da prisão nesta sexta-feira (17).

EX-ENFERMEIRO ALEMÃO COMETEU O MESMO CRIME
Este caso faz lembrar o de um ex-enfermeiro alemão, acusado de cerca de 100 assassinatos de pacientes por injeção letal, para o qual a prisão perpétua foi solicitada na quinta-feira. Niels Högel é acusado de injetar drogas nos pacientes para causar parada cardíaca antes de tentar revivê-los, na maioria das vezes sem sucesso.

*Com informações da Agência France-Presse

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios